Artigos

 

 

 

     

           NEM LUTERANOS NEM CALVINISTAS 

           Quando se trata de doutrina da fé evangélica, cremos que Jesus a ensinou aos discípulos, esses se tornaram apóstolos e ensinaram à Igreja desde os tempos primitivos e assim veio passando até nós. A IMO abraçou esse discipulado adotando-o na sua proposta “Ortodoxa” na forma original como Doutrina dos apóstolos. 
Sabemos que no decorrer da história essa mesma Igreja se expandiu e se ocidentalizou, agregando hábitos, costumes e crenças que comprometeram a essência da sua doutrina; vindo assim a Reforma Protestante do século XVI, quando                     Martinho Lutero, João Calvino e outros se uniram na ideia reformadora; porém, divergiram em muitos pontos doutrinários: Enquanto Lutero defendeu a salvação pela graça, condicionando-a à vida eterna em Cristo e à fidelidade à sua Palavra até o fim; Calvino, embora crendo na salvação pela graça, defendia a predestinação, (Uma vez salvo, salvo para sempre), sem possibilidade de um crente cair na fé. Isso criou um divisor de águas, estabelecendo assim linhas doutrinárias divergentes e gerando até conflitos teológicos. John Wesley seguiu a linha luterana, arianista: Salvação só pela graça, e ao sair dessa graça ficará obrigado a recorrer à misericórdia de Deus e se reconciliar com ela; do contrário perderá a salvação. (Mt 10.22) “Aquele que perseverar até o fim será salvo”. (Apocalipse 3.11) “Eis que cedo venho, guarda o que tens para que ninguém tome a tua coroa”. 
           Argumentos teológicos à parte, preferimos fugir do risco da displicência espiritual e vigiar; o que recomendamos a todos; enquanto os teólogos buscam se entender, gerando correntes doutrinárias, defendendo teses, nós caminhamos em segurança na simplicidade da Palavra de Deus. De salvação pessoal, todos que têm um encontro real com Jesus entende.
           A Irmandade Metodista Ortodoxa, foi fundada e educada teologicamente na linha Luterana, tendo em vista que John Wesley seguiu a mesma; porém, por ser essa uma abordagem acadêmica, não centramos a nossa orientação doutrinária nesse ponto e não recomendamos aos nossos pastores fazer isso, afinal, seja por uma ou por outra forma, no dia final tem que apresentar ao Senhor a condição de salvo; tenha adquirido antes, durante, ou no momento final. Crendo ou não na predestinação Jesus é a segurança firme de vida eterna para quem no momento final estiver firme Nele. 
          Portanto amados, nem Calvino, nem Lutero, nem Wesley, nem qualquer outro; tenho certeza que hoje se esses pudessem falar conosco diriam: “Parem com esse debate! Preparem-se para estar onde eu estou, e basta”. O Senhor nos ilumine para não sermos confundidos pela Teologia de plantão. Fique firme na fé, Jesus está voltando.