Quem Somos

 “A Irmandade tem como finalidade: 
 
Promover a expansão do Reino de Deus e o avivamento espiritual; 
 
Realizar e cooperar com obras sociais tudo sem fronteiras denominacionais.”
 
 
 
  REVISÃO DOS TERMOS QUE SINTETIZAM O CONTEÚDO HISTÓRICO DA FUNDAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DA IRMANDADE METODISTA ORTODOXA
A atual revisão não altera o conteúdo original já publicado e anteriormente impresso por esta instituição, e através do seu site; tendo este conteúdo apenas o intuito de aclarar alguns termos para melhor compreensão dos leitores.
 
FUNDAÇAO ECLESIÁSTICA 
A Irmandade Metodista Ortodoxa foi criada eclesiasticamente em 31 de janeiro de 1934, e registrada juridicamente em 1943, com sede no bairro de Honório Gurgel na cidade do Rio de Janeiro. Foi fundada através do ministério do saudoso Bispo: José Henriques da Matta; teólogo poliglota e na época Professor do Seminário Teológico Metodista, localizado na cidade de Juiz de Fora em Minas Gerais. 
 
MOTIVAÇÃO PARA A FUNDAÇÃO 
O primeiro passo nessa direção foi o desligamento de um grupo de professores do Seminário Teológico Metodista, onde lecionavam, por motivo de discordância do conteúdo programático do Seminário, que era na época enviado dos Estados Unidos da América, inclusive José Henriques da Matta era um dos que compunham a equipe de professores. O citado desligamento levou esses homens, por serem pastores e então dedicados exclusivamente ao Seminário, a uma busca de continuidade do exercício de seus ministérios pastorais sem ter que se submeterem a alterações doutrinárias, com prejuízo da mensagem original da bíblia sagrada. Destacamos que o desligamento profissional e a fundação da Irmandade Metodista Ortodoxa não foi fruto de premeditação; por isso o fato não é visto pelos seus participantes como uma divisão por rebelião; mas o primeiro fato citado de forma inesperado ensejou como reação, a busca de restauração do ministério desses homens de Deus através de uma instituição que acolhesse ministerialmente a todos, sem fugir da base doutrinária que sempre norteou a fé de todos desde a origem do Metodismo.
 
O NOME E SUA RAZÃO DE SER 
Como toda instituição precisa ser juridicamente registrada para ter legitimidade pública, e para isso há de ter um nome como Razão Social, foi feito o registro em 1943 com o nome de IRMANDADE METODISTA ORTODOXA que passamos a justificar: Irmandade – Não foi do desejo do seu fundador criar mais uma denominação evangélica, mas sim uma Irmandade de Igrejas que pudesse trabalhar com fins comuns e sem barreiras denominacionais. Metodista – Valorizando os princípios metodológicos e doutrinários defendidos e vividos por John Wesley no século XVIII, fielmente adequados ao vivido e ministrado na Igreja Primitiva que também aprendeu de Jesus, foi mantido o nome Metodista; (com métodos definidos). Ortodoxa – Considerando a razão que deu origem ao surgimento da instituição e demonstrando o desejo de manter fiel a essência das doutrinas bíblicas, foi inserida a palavra "Ortodoxa" Identificando uma doutrina que não sofreu alteração; correta em relação à sua origem. Obs. A ortodoxia inserida no nome não indica para os seus seguidores, proselitismo, supremacia de qualidade nem qualquer comparação com as demais denominações coirmãs, mas uma proposta eclesiástica de conduta que justifique a origem e existência da instituição. Ressalta-se ainda que os Metodistas Ortodoxos sempre fizeram questão de manter plena comunhão com todos os irmãos metodistas, que hoje reconhecem oficialmente a razão que levou os Metodistas Ortodoxos, durante algum tempo, a trabalharem separados; porém, sem oposição alguma quanto à pregação do Evangelho. 
 
FORMA DE GOVERNO ECLESIÁSTICO 
A Irmandade Metodista Ortodoxa é administrada por um governo episcopal, tendo no comando um Bispo Presidente, mais dois Bispos auxiliares. Sua diretoria é composta de um Presbitério Deliberativo com cinco membros eleitos em concílio a cada quatro anos, mais seis membros indicados pelos eleitos. O desenvolvimento dos trabalhos ocorre através de quatro Superintendentes Regionais, mais vinte e dois distritais que dão cobertura eclesiástica aos pastores no campo. A avaliação dos trabalhos em todas as suas áreas desenvolvidas ocorre através de: Uma reunião mensal do Presbitério Deliberativo, uma reunião bimestral dos distritais, um Concílio anual dos Regionais, mais um Concílio Geral, também anual, com todas as lideranças, a nível nacional. Em tempo, o número de bispos, de distritos e de regiões pode ser alterado de acordo com o desenvolvimento da obra. 
 
RENOVAÇÃO ESPIRITUAL 
Na década de 1980, os Metodistas Ortodoxos passaram por um processo de Renovação Carismática; deixando então, gradualmente o sistema eclesiástico tradicional; passando a crer e ministrar o batismo com o Espírito Santo, bem como os nove dons espirituais conforme os escritos do apóstolo Paulo na primeira carta aos irmãos da igreja de Corinto, no capítulo 12 versos de 1 a 11. Essa nova postura, mesmo aprofundando a prática da Palavra de Deus, custou um preço alto para os seus pioneiros em virtude de alguns demorarem a entender; hoje, porém, a Irmandade Metodista Ortodoxa é uma denominação evangélica pentecostal. 
 
MISSÃO BÁSICA DA DENOMINAÇÃO 
A Irmandade Metodista Ortodoxa tem como missão primordial pregar o Evangelho de Jesus, discipular os que estão iniciando na fé, viver e ministrar o avivamento espiritual da Igreja numa visão global; disso tem testificado o Espírito Santo. Como relacionamento cristão a denominação está aberta à comunhão de todos os evangélicos, pentecostais ou não, e à convivência pacífica e respeitosa com qualquer grupo religioso; tendo, porém, o cuidado de zelar e defender a sua fé nos moldes como crer que recebeu de Deus. 
 
DEFINIÇÃO DOUTRINÁRIA 
A Irmandade Metodista Ortodoxa se propõe a ser fiel e definida quanto às verdades bíblicas; tendo a bíblia como única regra de fé e conduta, aceitando-a piamente como Palavra de Deus; sendo ela por isso a resposta divina, hoje e sempre, para qualquer questionamento doutrinário ou comportamental. Crer no Antigo Testamento como a base do projeto de Deus para a sua criação, cujas promessas se cumprem no Novo Testamento até os dias de hoje e se cumprirão eternamente. A IMO, como é identificada Estatutariamente, Tem na sua ortodoxia a firme posição de não negar verdades bíblicas, não negociar princípios estabelecidos por Deus, nem aceitar mutações ou dogmas com intenções evolutivas ou modernistas que comprometam qualquer texto original da bíblia, mesmo que tenha como pretexto um crescimento explosivo, numérico ou financeiro, da instituição. 
 
SER ORTODOXO 
Ser ortodoxo é acima de tudo não remover valores antigos dados por Deus, é pagar o preço para não deixar corromper princípios já estabelecidos pelo Senhor, é manter corretos os ensinamentos da Palavra de Deus; é não construir sobre outro fundamento. Sendo o ORTODOXO o ponto mais marcante da nossa denominação, como poderíamos esconder omitir ou até mesmo questionar a sua existência na nossa divisa? Não podemos esquecer que para resgatar essa postura se fez necessário que Deus levantasse homens que com sacrifícios seus e de suas famílias pagassem um alto preço? Creio que ficar constrangido com o nome ORTODOXO é não reconhecer a nossa razão de ser, é não se identificar com a permanência do que é correto, é querer ser vulnerável a mudanças em detrimento do que Deus já aprovou.
                                             Bispo José Francisco da Silva
Presidente da IMO


 
Com este texto apresentamos um pequeno resumo da nossa história, a sua proposta e sua identidade. A comprovação dessas informações pode ser feita pela evidência dos fatos durante 78 anos de existência da instituição, tendo como testemunha a vida de alguns remanescentes e seus inúmeros descendentes até hoje entre nós. O resultado das propostas citadas neste conteúdo pode ser visto nos 127 trabalhos distribuídos por três regiões do Brasil; Nordeste, Sudeste e Centro Oeste.